Coração de Leão

Uma autobiografia que envolve Amor e Fé entre mãe e filhos, capaz de mostrar que o Amor incondicional vai além da despedida... E ainda é capaz de recomeçar.

O meu SIM


19848952_1461258127295198_117497805_n.jpg

Passei meses da minha gravidez sem ter a certeza de que poderia tocar no MEU filho, ao nascer. E quando ouvi do cardiologista: "Sim, você vai poder beijá-lo", foi uma alegria infinita.

E enquanto boa parte das mães estava com seus filhos ao seu lado, eu atravessava corredores e me juntava a outras mulheres de corações aflitos por ver seus filhos. 

Tive que seguir ordens. 
Ouvir muitos Nãos! 
Não pude muita coisa. 

A sensação que tinha era como a de uma leoa, recém-parida, vendo sua cria isolada e não poder lamber, cheirar, tocar. 
Eu sabia que tudo era pelo bem do Miguel. Mas lá no fundo, no meu coração sangrando de mãe, surgia um abismo com a falta que tudo isso me fazia. E o que me confortava era: "Um dia sairemos daqui e poderei fazer tudo o que hoje não posso."

Mas esse dia nunca chegou. 

Todo o tempo o MEU filho foi dos médicos, das enfermeiras, das técnicas, até porque eles faziam muito mais do que eu. Já disse uma vez, me sentia mãe por tabela. 

Nunca amamentei o Miguel no meu peito. Nunca troquei uma fralda. Não cuidei do seu umbigo, nem dei banho. 

Imaginem... sonhar por todos aqueles 9 meses com uma vida para o meu filho (pois eu sonhava de ver meu gordinho jogando bola com o pai, chegando da escola fantasiado, brincando na areia da praia) e não ter o mínimo pra mim.

O abismo ficou.

Com a chegada do Theo, eu senti e sinto a necessidade de preencher essa falta. Aquela leoa acuada que rondava a incubadora agora tem seu filhote aqui pra lamber, cheirar, sentir.

E todas as loucuras que cometo levando à minha exaustão são pelos meus dois filhotes. Mas também por mim, que ouvi tantos Nãos! 

E mesmo que muitos não entendam, saibam: EU PRECISO preencher a minha vida de apenas SIM. 
 

Aracelli Moreira

 

Qualquer reprodução deste texto deverá seguir a fonte de autoria Aracelli Moreira www.coracaodeleao.com.br

 

Depois que você dorme...


arco-iris


Depois que você dorme, o silêncio me dá a certeza de que você, filho, está crescendo e está aqui pra mim.

O silêncio já me foi tão barulhento e hoje ele me traz tranquilidade, finalmente.

Por muito tempo, mesmo nele, eu ouvia os bipes dos monitores, que pareciam que nunca me deixariam. 

Hoje, posso sentir a Saudade sem sentir o peso desse silêncio. 

#AosMeusDoisMaioresAmores 💙💙

Se é importante pra você, é importante pra mim!


mãe e filho

Uns meses atrás, enquanto olhava o Theo dormir, me veio à cabeça o dia da cirurgia do Miguel. Não sei o porquê, mas passou tudo nos mínimos detalhes daquele 5 de janeiro. Quando dei por mim, estava submersa nas minhas lembranças desse dia... dava para ouvir os monitores cardíacos daquela UTI, dava pra sentir o cheiro do álcool 70 que passava nas mãos. 
No dia seguinte, indo trabalhar, parei num sinal e vi um relógio de rua marcar
6:25...
22º...
5 JAN. 

Era uma manhã de setembro (acho), e aquele relógio me mostrou por três vezes: 5 JAN.
Todos os outros me mostraram a data real que estava, mas aquele me disse muito mais.

Eu nunca sonhei com Miguel. Nunca tive resposta de nada. Tudo que eu sei é o que sinto. Mas naquele dia, ele me mostrou que apesar de não estar aqui, está sempre comigo. 
Hoje faz 2 anos que nos despedimos. E apesar de nunca esquecer de todos os detalhes daquele 6 de janeiro, de tudo que doeu, que me transformou, que mudou na minha vida, das lembranças que tenho dentro do coração, tenho a sensação do quanto foi importante esse dia para ele. 
Porque foi o dia que ele cumpriu tudo o que devia aqui. Que possivelmente olhou para nós e viu o quanto foi (e é) amado, que recebeu todo amor de que precisava e que naquele momento voltou pra Casa. Então este dia também é importante pra mim, porque foi para ele.
E não adianta dizer a uma mãe que "não se deve pensar nessas datas, ou que se deve esquecer tais lembranças", pois tudo está registrado aqui dentro, como tatuagem, marcas que fazem parte de mim, pra sempre. E por mais que se queira, nunca apagam. E eu não quero que sumam.
Porque tudo o que passamos naqueles corredores faz parte do meu filho.
Porque a dor também faz parte do meu filho.
A saudade também faz parte do meu filho.
Porque tudo que faz parte dele é MEU, e eu QUERO.
Mas meu leãozinho é tão maravilhoso que consegue preencher todos os espaços da sua história com muuuuuito Amor. Ele me sustenta assim.
Eu tenho o direito de chorar de saudade.
Eu tenho o direito de falar do dia da nossa breve despedida.

Porque só há saudade onde há amor
e isso, Miguel, você sabe me dar e muito.

Voa, Leãozinho! 
Aracelli Moreira

Qualquer reprodução deste texto deverá seguir com a fonte de autoria de Aracelli Moreira www.coracaodeleao.com.br

O último dia do ano


No ano que vem também haverá injustiças, pessoas morrerão, outras chorarão. Porque isso ocorre todos os anos. Infelizmente. Mas ocorre.

Em 2014, ano que engravidei do Miguel, que descobri tudo o que enfrentaríamos juntos, ouvi a mesma coisa: "Acaba logo 2014 que tá demais!"... 

Mas eu? Eu preferi agradecer. 

Seis dias depois de começar 2015, Miguel partiu..., e eu poderia ter passado os 359 dias do ano dizendo "Acaba logo, 2015!". Mas ele me deu 6 dias com meu Leãozinho. Dias intensos, é verdade. Mas que estive com meu filho, sentindo seu cheirinho, fazendo carinho na testa, ou só observando sua respiração.

Nesse mesmo ano, escrevi seu livro, conheci pessoas maravilhosas e ainda engravidei do Theo. 

E como eu poderia desejar esquecer 2015?

Se eu tivesse vivido pensando no amanhã todo o tempo em que Miguel esteve aqui, em "Quando ele sair daqui...", "Quando tudo isso passar...", não teria sentido a metade do que realmente foi. E passaria o resto da minha vida pensando no "Se...".

Em 2016 houve muitas tragédias, muitas pessoas sofreram, mas quem foi que disse que a Realidade é apenas Felicidade? 

O maior problema da humanidade atual é buscar a Felicidade plena, que dure 24h por dia, e passar por toda a vida à espera desse momento, sem perceber o que se tem agoooora e agradecer por isso. 

Vamos chorar, vamos viver um luto, ter saudade, indignação, sonhar com um amanhã melhor, mas anular tudo o que todos esses meses nos trouxeram é simplesmente não viver!

Eu já cansei de dizer "Acaba logo, que tá F**!" 

Mas de uns tempos para cá, eu sinto uma necessidade absurda de agradecer pelas imensas coisas que ganhei, que compartilhei, que vivi!

Me recuso a dizer que "2016 vai tarde!", porque eu    Não   Tenho  Pressa   pra viver o amanhã. 

Não estou doida pra ver o meu filho já grande, ou pra chegar logo aquela viagem,... porque a minha vida é o Hoje! 

Não quero viver de Expectativas , mas de Perspectivas. Não quero ficar sentada vendo a vida passar! Quero sentir o agora e (quem sabe?) desejar o que poderei ter amanhã.

Ano passado, nesta mesma época, eu escrevi:

 "2015 me transformou. 
  2016 serei eu a transformar!"

E consegui. 

Eu desejo que 2017 seja um ano justo, com pessoas capazes de serem Humanas, que parem de pensar no próprio umbigo, ou pior, que parem de aguardar um futuro que nunca chega. 

A gente precisa parar de idealizar o futuro e se perguntar "O que EU posso ser para 2017?". Parar de apontar o dedo pro outro e cometer erros ainda piores que ele. 

Desejo que possamos viver o Presente, sentir o cheirinho da chuva de verão sem reclamar que está calor. 

Desejo que meu filho brinque, ou, se preferir, fique olhando pro teto cantando uma música só dele, sem que ninguém entenda nada, e que eu possa dançar e o ver gargalhar até ficar cheio de soluços. 

Porque num futuro próximo, ele vai saber cantar uma música que não será mais só dele. Mas aí eu terei vivido tudo isso. 

Aracelli Moreira

#MiguelTheoAmoresdaMinhaVida 

Foto @hripsimevardanyan

Qualquer reprodução deste texto deverá seguir sua autoria: Aracelli Moreira www.coracaodeleao.com.br

Só porque eu te amo


Foto @elena_shumilova

Foto @elena_shumilova

Há semanas meu coração dava um nó quando pensava neste dia. Que saudade absurda. Que vontade de sentir o seu cheiro, de ver o seu sorriso! 
Há dias tento escrever para aliviar meu peito, mas nada saía. Que saudade! Que vontade de ouvir você me chamar de "mamãe"! 


Passei todo esse tempo olhando para a minha saudade, para a falta que você me faz. Mas um dia desses eu recebi uma mensagem de alguém que me disse que você a marcou, que é impossível de te esquecer. Me senti tão orgulhosa, tão feliz por saber que eu sou a mãe de um menininho que viveu entre nós por tão pouco tempo, que poucos puderam conhecer pessoalmente, mas que tantos amam!!! 


Você me traz as melhores lembranças, me trouxe o melhor presente do mundo. Me fez Mãe, me transformou, me deu forças para suportar a dor da nossa despedida, me faz ainda mais feliz por ter me escolhido. 

 

São dois anos.

 

Nada de soluços.
Nada de primeiros passinhos.
Nada de brinquedos espalhados.
Nada de "mamã".

Ao invés disso, você me deu a sua história, a sua missão, me confiou a sua vida. Eu tenho saudades de tudo o que não pude viver contigo. Mas você me faz feliz por ter me dado tanto! 

Podem vir os anos que virão, nada vai mudar. Porque você é meu para toda eternidade, meu Leãozinho.❤

Aracelli Moreira

Qualquer reprodução deste texto deve seguir com a fonte de autoria: Aracelli Moreira, www.coracaodeleao.com.br

 

 

 
 

Site feito com amor por